Fios de telefone viram arte
52374
post-template-default,single,single-post,postid-52374,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Quando fios de telefone viram arte

fios de telefone

Quando fios de telefone viram arte

Os aldeões sul-africanos viram nos fios que seriam utilizados para o desenvolvimento das telecomunicações, em suas isoladas comunidades, o progresso. Os artesãos viram arte.

fios de telefone

Tecer cestas em palha, úteis para o uso cotidiano é uma tradição milenar em toda a África. Para os artesãos zulus, porém, faltava algo – as cores. Com os fios de cobre revestidos de plástico multicolorido, o artesanato ganhou status de arte. Autorizados a utilizar essa “nova” matéria-prima, os artesãos ganharam liberdade para imaginar.

fios de telefone

Inicialmente reproduziram nas cestas motivos que lhes eram familiares: casas, animais e plantas. Criativos, tornaram-se mais abstratos, desenhando espirais, ziguezagues e grafismos geométricos. Para obter maior leveza mesclaram fios descascados, deixando o cobre aparente, o que resultou em textura e transparência. Revestindo os fios com delicadas miçangas, agregaram brilho, fantasia e sensibilidade. cajuzinho

fios de telefone

Heitor e Silvia Reali

Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado.