A maior ponte pedonal suspensa do mundo
53670
post-template-default,single,single-post,postid-53670,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

A maior ponte pedonal suspensa do mundo

Ponte Charles Kuonen

A maior ponte pedonal suspensa do mundo

Acaba de ser inaugurada na Suíça a maior ponte suspensa para pedestres do mundo. A Charles Kuonen com seus 494 metros de comprimento e a 86 acima do solo, superou os 430 metros da “passarela” sobre o Canyon Zhangjiajie, na China.

Ponte Charles Kuonen

créditos das fotos:
Tourism Zermatt

A ponte suíça risca o céu do vale de Randa, entre as cidades de Grachen e Zermatt, e faz parte de um dos mais bonitos circuitos de trekking do país – o Europaweg. Este percurso de 33 quilômetros com trilhas sombreadas pelo Monte Dom tem vista panorâmica para o imponente e mítico Matterhorn, um desafio contínuo para os alpinistas com seus 4.478 metros de altura. Têm-se ainda a visão das montanhas Weisshorn e Bernese que enriquecem o itinerário com jogos de luzes e cores sobre suas encostas.

Ponte Charles Kuonen

O ideal agora é não dizer mais nada e deixar o viajante entregue ao seu próprio feeling, e curtir à sua maneira esse que já é considerado um dos mais interessantes passeios da Suíça. Nada prepara o aventureiro para as surpresas da alternância da paisagem. Mas Edith Zweifel, do Conselho de Turismo local faz um spoiler …”caminhar sobre a ponte suspensa e olhar para baixo, no abismo, é uma das mais emocionantes experiências que um viajante pode ter”.
Para os que têm propensão à acrofobia (medo de altura) é bom estar acompanhado de pelo menos dois amigos, um na frente e outro atrás, para não entrar em pânico quando a ponte suspensa começa a balançar pela força do vento. E isso vale para todos, certo? Pois uma viagem original precisa de um upgrade de adrenalina.

Ponte Charles Kuonen

Mais sobre a ponte Charles Kuonen em:

 

Heitor e Silvia Reali

Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado.