Canoa polinésia Hokule'a faz viagem de circum-navegação
53407
post-template-default,single,single-post,postid-53407,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Circum-navegação de canoa polinésia alerta sobre o clima

Hokule'a

Circum-navegação de canoa polinésia alerta sobre o clima

Com o objetivo de difundir um alerta sobre a conservação do oceano, a sustentabilidade do planeta, e a proteção da cultura indígena, uma canoa de navegação tradicional polinésia retornou a Honolulu no Havaí, no último dia 18, depois de completar a primeira viagem de circum-navegação por uma embarcação desse tipo.

Hokule'a

Hokule’a
crédito das fotos National Geographic

Conhecida como Hokule’a (estrela da alegria) essa canoa tem 9 metros de comprimento, casco duplo e duas velas triangulares. Construida em 1975 pela Sociedade Viajante Polinésia para promover a cultura havaiana, em especial as tradições de navegação que levaram os polinésios a diversas regiões do planeta.

Agora sob a bandeira do projeto Malama Honua, que significa “cuidar da nossa Ilha Terra”, a canoa viajou cerca de 40 mil milhas náuticas (74 mil km) durante três anos com uma tripulação de 13 pessoas que para honrar o conhecimento de seus antepassados, abriram mão de equipamentos modernos de navegação, usando apenas as estrelas, ondas de vento e oceano como guias.

Mapa da viagem do Hokule'a

A “Hokule’a provocou um despertar da cultura havaiana, linguagem, identidade e tradições revitalizadas de navegação e navegação em todo o Oceano Pacífico”, disseram os organizadores da viagem.
Uma pena que no Brasil a Hokule’a passou quase despercebida em fevereiro do ano passado.

Tags:
Heitor e Silvia Reali

Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado.