A incrível façanha de Nellie Bly
52956
post-template-default,single,single-post,postid-52956,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

A incrível façanha da repórter Nellie Bly que deu a volta ao mundo em 72 dias. Isso há 127 anos

Nellie Bly

A incrível façanha da repórter Nellie Bly que deu a volta ao mundo em 72 dias. Isso há 127 anos

Só com uma maleta de mão, e inspirada no livro “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, de Júlio Verne, a jovem repórter do jornal New York World, Elizabeth Jane Cochran, de 25 anos, deixou em 14 de novembro de 1889, o porto de Nova York para uma viagem ao redor do mundo.

Nellie Bly, como era conhecida, apareceu no cenário jornalístico americano, predominantemente masculino, quando escreveu uma reportagem “bomba”. Durante dez dias, disfarçada de paciente em um sanatório, denunciou os maus tratos ao expor a brutal condição de vida dos internos.

Nellie Bly

 

A intrépida repórter, mesmo desaconselhada pelo seu editor, mas tendo como sponsor Joseph Pulitzer, colocou em prática seu sonho de dar a volta ao mundo no máximo em 75 dias.

Navegando chegou a Londres, de lá a Paris e depois de trem para Brindisi, na Itália. Ao invés de seguir o roteiro de Phileas Fogg (o cavalheiro inglês. de Júlio Verne), embarcou em pequenos navios até a Índia. Malásia, China e Hong Kong também foram passagens até alcançar o Japão.

Ali, ela escreve em seu diário que sentiu falta de uma Kodak, por causa das belas paisagens. Naquela época a câmara fotográfica recentemente lançada era muito cara. Do Japão navegou em navio de carga e em 21 de janeiro de1890 desembarcou em São Francisco, nos Estados Unidos. A partir da Califórnia, Nellie foi notícia em todos os jornais americanos que acompanharam sua viagem, a maioria percorrida de trem (13 no total). Em cada cidade para uma nova baldeação, havia milhares de pessoas à sua espera.

Nellie Braun

Em 26 de janeiro de 1890,  Nellie Bly chegou em Nova York onde mais de 20 mil pessoas a aguardavam na estação, aplaudindo a nova heroína. Todos os jornais americanos deram destaque ao seu feito.

A globe-trotting Nellie Bly finalizou seu diário com a seguinte anotação: “cheguei às 3h51 e fui recebida por milhares de amigos. Tempo de viagem – 72 dias, seis horas e 11 minutos”.

Heitor e Silvia Reali

Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado.