21 novos Patrimônios da Humanidade
53543
post-template-default,single,single-post,postid-53543,single-format-standard,eltd-core-1.0.3,ajax_updown,page_not_loaded,,borderland-ver-1.13, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,paspartu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

21 novos Patrimônios da Humanidade

Afrodisias

21 novos Patrimônios da Humanidade

Com o objetivo de identificar e proteger locais culturais e naturais considerados de valor excepcional para a humanidade, a UNESCO acaba de divulgar na cidade polonesa de Cracóvia 21 novos Patrimônios da Humanidade.

A iniciativa para a criação dos Patrimônios da Humanidade foi determinante durante a construção da Represa de Assuã, no Egit, pois suas obras no final da década de 1940, acabaram destruindo parte do sitio arqueológico de Abu Simbel. A partir desse fato, a UNESCO tomou a decisão de salvaguardar outros sítios considerados de alta relevância para a cultura mundial.
De acordo com a CNN, com os novos locais adicionados este ano, somam-se 1073 patrimônios protegidos no mundo.

1 – Afrodisias, Turquia

Afrodisias

2 – Asmara, cidade conhecida por seu urbanismo modernista, Eritreia

Asmara

3 – Catedral da Assunção e Mosteiro da cidade-ilha de Sviyazhsk, Rússia

Russia

4 – Cavernas que revelam itens datados 45 mil atrás, Jura, Alemanha

Caveranas de Jura, Alemanha

5 – Hebron, local de peregrinação para as três religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo, Palestina

Hebron

6 – Cidade histórica de Yasd, Irã

Irâ

7 – Kujataa, Fazenda Inuit, Groenlândia, Dinamarca

Kujataa

8 – Kulangsu, China

Kulangsu

9 – Mbanza Kongo, vestígios da capital do antigo Reino do Congo, Angola

Angola

10 – Ilha Sagrada de Okinoshima, Japão

Japão

A lista dos recém-eleitos Patrimônio da Humanidade traz algumas controvérsias de acordo com a CNN, por exemplo: a cidade de Hebron, na Cisjordânia, assinalada como palestina em vez de israelense. Já na Ásia, a Campanha Internacional para o Tibete declarou à Reuters que a decisão da UNESCO de conceder status patrimonial ao planalto de Hoh Xil para a China, representa uma ameaça para os nômades tibetanos.
Ainda assim, num momento em que as diferenças culturais polarizam tantas partes do mundo, esse tipo de divergência é inevitável. O mais importante, porém, é que o número de sítios do Patrimônio Mundial da UNESCO continue a crescer.

11 – Taputapuãtea, ilha francesa de Ra’iatea centro do ‘Triângulo Polinésio”

Polinésia francesa

12 – Tarnowskie, mina de chumbo, prata, e zinco, e seu sistema de gestão de águas subterrâneas, Polônia

Polônia

13 – Templos de Sambor Prei Kuk, na antiga capital do Império Chenla, Camboja

Camboja

14 – Lake District, Reino Unido

Reino Unido

15 – Cais do Valongo, antigo cais de pedra construído para o desembarque dos escravos africanos, Brasil

Brasil

16 – Defesas venezianas, Croácia

Croácia

17 – Paisagem cultural de Khomani, África do Sul, fronteira com Botsuana e a Namíbia, reconhecida pela sua ocupação desde a Idade da Pedra

África do Sul

18 – Dauria, Mongólia, Rússia


Mongolia/Rússia

19 – Parque Nacional Los Alerces, Argentina


Argentina

20 – Qinghai Hoh-Xil, China


China

21 – Cidade Histórica de Ahmedab, Índia


Índia

 

 

 

Heitor e Silvia Reali

Viajamos para namorar a Terra. E já são 40 anos de arrastar as asas por sua natureza, pelos lugares que fizeram história, ou pela cultura de sua gente. Desses encontros nasceu a Viramundo e Mundovirado.